Imagine a seguinte cena (pode não ser muito difícil, pois muita gente tem passado por essa situação nos dias de hoje):

Você tem uma dívida enorme, de alguns milhares ou até mesmo milhões de reais. Impagável, uma vez que seu salário é a conta de arcar com suas despesas mensais. Você não consegue imaginar uma forma de liquidar esta dívida, na realidade não existe possibilidade alguma. Quando você menos espera, surge uma pessoa, até então totalmente desconhecida e se oferece para quitar toda a sua dívida e mais, lhe oferece um cheque em branco, para você gastar como quiser, quando quiser.

Você reluta por alguns momentos, tentando imaginar quem é essa pessoa, e o que ela estaria querendo em troca mas, como que lendo seus pensamentos, esta pessoa lhe diz que isso é um presente, ou seja, totalmente de graça. Você resolve aceitar o presente, ainda um pouco desconfiado. Essa pessoa à sua frente pega seu celular e liga para o banco, autorizando a transferência de um valor imensurável para sua conta.

Você chega a ficar meio zonzo com aquilo tudo, pensando ser um sonho (talvez um pesadelo!) até que seu gerente do banco te liga confirmando o depósito em sua conta. Pronto, o presente é real!

Pode até parecer uma história infantil, um conto de fadas ou alguma coisa assim. Certamente você já deve ter visto algo semelhante em algum filme, novela, seriado, leu em algum livro de ficção ou em qualquer outro lugar. Mas o que quero te falar neste momento, apesar de muito parecido com a estória acima, é algo muito real.

Nós todos, incluindo eu e você, temos uma dívida impagável diante de Deus. Essa dívida tem um nome: pecado (Romanos 3:23). Por causa desta dívida, a morte tem assolado a humanidade. Não me refiro à morte carnal, que esta todo mundo passará, mas a morte espiritual que nos afasta de Deus.

Nós nunca teríamos meios ou condições de quitar essas dívidas, por melhores que fossemos. Essa é uma dívida que não é paga com boas obras, com sacríficios, com dinheiro. Absolutamente nada pagaria nossa dívida!

Mas Deus, Ele mesmo, a quem nós devemos, sabendo dessa realidade providenciou um meio de “livramos a barra” com Ele e de quebra, ainda garantirmos a vida eterno ao Seu lado. Diz a Bíblia no evangelho de João, capítulo 3, versículo 16:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

É algo parecido com a histórinha acima: Ele pagou nossas dívidas e ainda nos garantiu algo mais, que é a salvação, a vida eterna. Aleluia! Mas você deve estar se perguntando: e o que eu faço para pagar, ou merecer, tal presente? Aí é que está o grande mistério. Você não precisa fazer absolutamente nada para merecer tal “presente” de Deus. Até porque, pelos nossos pecados, o que mereceríamos era de fato o castigo, a morte (Romanos 6:23).

Basta você, por meio da fé, crer no sacrifício de Jesus e recebê-Lo como Senhor e Salvador de sua vida. Depois disso, após reconhecer que você é um pecador, que precisa do perdão de Deus e entregar Sua vida a Ele, é Deus mesmo quem providenciará nova vida para você. Sem sacrifícios, sem rituais, sem culpa.

O preço já foi pago. A escolha é sua: continuar devendo ou aceitar e viver nova vida?