Tenho andado muito revoltado com a situação que anda a Igreja hoje em dia. Eu, um pobre pecador, carente da graça e misericórdia de Deus em minha vida estou totalmente insatisfeito com tanta hipocrisia, mentira, falsidade e tudo o mais de podre que anda rondando o povo de Deus, imagina o próprio Deus, que pagou tão grande preço para ter um povo que se chamasse povo Seu? Tudo tem me enojado. Já escrevi sobre isso aqui mesmo. Tenho buscado em Deus uma mudança de situação em minha cidade (vide box ao lado), mesmo sabendo que a situação tem afetado o mundo todo.

Eu sei que sozinho não conseguirei fazer muita coisa. Mas tenho orado, buscado a face de Deus para ver uma restauração. Desde que me converti escuto a mesma história: o Brasil será celeiro para as nações, um grande avivamento partirá do Brasil, etc, etc, etc… Sem contar as outras tantas profetadas que a gente vê por aí. São pastores sem a menor condição de liderança, sem chamado, buscando somente interesses pessoais e financeiros, fiéis que, quando não são sinceros – destes falarei depois, estão apenas atrás de milagres, de promessas enfim, nunca estão à procura do Autor da vida. Já os “fiéis fiéis” estes estão desgastados, desesperançosos, desamparados por causa dos pastores que só querem lhes tirar tudo o que tem.

Existe um ditado popular no meio evangélio que diz: “Deus não chama os capacitados, mas capacita os escolhidos”. Por anos eu concordei com esta frase, que é fácil encontrar estampada em camisetas por aí. Entretanto hoje, depois de analisar tanto a situação e cansado de tudo isso que se vê por aí, mudei minha opinião. Isso, ao meu ver, não passa de desculpa de preguiçoso, de pessoas que não estão nenhum pouco interessadas em se envolver de fato com a Causa. Alguns utilizam até mesmo da Bíblia para sustentar tal afirmação: “Olha o caso de Davi, que foi chamado quando ainda era moço, sem preparo nenhum” dentre outras aberrações que se ouve.

Temo sim na Palavra de Deus exemplo de pessoas que foram CHAMADAS quando ainda eram totalmente sem preparo, sem experiência enfim, isso é fato. Entretanto ao analisarmos as Escrituras vemos que em TODOS os casos houve uma distância grande entre o dia do CHAMADO e o dia da, vamos assim dizer, efetivação do chamado. O próprio Senhor Jesus, mesmo sendo Deus em forma humana, se sujeitou ao tempo de aprendizagem aqui na Terra e teve o início de Seu ministério apenas aos 30 anos de idade. Sempre é necessário aprendizagem, seja em qual esfera: espiritual, humana, ministerial. Mas sempre será necessário se sujeitar ao tempo de Deus e aos ensinamentos, sejam eles vindos do Alto, através da capacitação humana pelos cursos, ou até mesmo pelo tempo, com a experiência de vida – o que é um tanto quanto perigoso e pode criar fanatismos e teorias erradas, principalmente em se tratando da Obra de Deus.

Eu tenho um chamado. Sei disso, sempre soube. Não estou dizendo por mim mesmo, apesar de o próprio Deus testificar isso em meu espírito. Mas também pelas várias vezes em que homens e mulheres de Deus, impondo as mãos sobre mim, falaram da parte de Deus (profetada? pode ser! Se o foi eles que darão conta diante de Deus depois). Meu coração arde em ver a Obra de Deus sendo restaurada, limpa, o Evangelho sendo pregado às multidões. Eu amo pregar a Palavra de Deus, fazer a vontade do Senhor. Minha vida é a Obra de Deus. Já quis sim adiantar as coisas e fazer tudo do meu jeito, da maneira como achava que deveria ser. Com isso só tive problemas.

Hoje vejo que o tempo de Deus ainda não chegou. O que tenho feito até então? Me preparado, e muito. Quantas foram as lições que a própria vida me ensinou, quanta coisa tenho aprendido através dos ministérios que já passei e muitas são, também, as que aprendi com Deus, analisando situações e pessoas. Já lí muito, estudei sozinho em casa. Agora estou matriculado em um curso teológico e o que estiver ao meu alcance o farei. Sei que nada disso fará com que o tempo de Deus se adiante, mas estou fazendo a minha parte. Sei também que minhas atitudes não me farão mais ou menos queridinho de Deus, mas estou fazendo minha parte.

Em contrapartida vejo por aí muitos que se dizem, mas não são nada. Acham que Deus vai descer do céu e os cobrir de inteligência e sabedoria. Veêm a Obra de Deus como um comércio. Que nojo! Para se ter uma idéia, nas minhas muitas “andanças” pela internet através de bons textos cristãos e mais recentemente, através de um bom curso no qual pudesse participar, sempre me deparava com a propaganda de um, ou alguns sites promovendo a venda de um tal de curso de pastor. Eu disse alguns sites pois você acessa um, que te leva a outro, e a outro e assim vai em um circulo vicioso. Como profissional da área de informática/internet (desenvolvo sites e programas para internet) tenho algum conhecimento disto e vejo que eles também são bons. Os sites estão sempre no topo da lista ao se buscar por determinados assuntos, isso se dá justamente devido ao fato de um site apontar para outro (esse assunto é um tanto quando complexo e não faz parte do escopo deste texto, portanto não vou aprofundar mais que isso).

Esse tal curso de pastor é filiado a uma entidade, que pertence a outra e novamente o círculo é formado. Num primeiro momento até achei uma boa opção para saciar minha busca e ter uma boa formação, mas não me sustento com pouco pois desde o primeiro momento achei suspeito essa história de curso de pastor (dentre os vários outros tanto que eles oferecem). Pesquisando informações mais profundas a respeito do mesmo e de quem o mantém, cheguei a uma entrevista do pastor (se é que assim o posso chamar) que desenvolveu o curso. Dentre os tantos absurdos que ele disse nessa entrevista (que pode ser lida acessando o endereço: http://www1.folha.uol.com.br/folha/treinamento/novoemfolha40/te14022006009.shtml), quero destacar:

A igreja é uma empresa, e uma empresa difícil de ser conduzida porque o seu estoque são almas

Eu gostaria de saber onde este cidadão encontra embasamento bíblico para tal afirmação. Esta citação, dentre as tantas outras encontradas na entrevista, bem como as impressões que se tem ao visitar o site dos tais cursos e entidades é que o único objetivo deles é o dinheiro. Deus? Bom, esse vem depois, quem sabe.

Evidentemente que não tenho o direito de, por um indivíduo, julgar todos os demais, mas é essa a impressão que eu tenho ao deparar a situação da igreja hoje em dia. Deus sempre em último plano. Igrejas se tornaram negócios lucrativos; é fácil enganar o povo. Mas nunca, jamais, em momento algum este foi ou é o plano de Deus. Deus é amor e o que Ele almeja é um povo santo, de coração quebrantado, livres do pecado, prontos para encontrar com o Senhor e ter com Ele uma vida eterna, de paz e comunhão.

Foi por isso que Deus entregou seu único Filho: para nos conceder a salvação, coisa que nunca conseguiríamos sozinhos. Até quando essa situação continuará dessa forma? Até quando continuaremos a ver homens e mulheres se levantare, se auto-proclaramando homens e mulheres de Deus, mas não passam de hipócritas, sepulcros caiados, mentirosos. Até quando a igreja ficará nesta situação de podridão? Quantos hoje podem dizer: “Maranata! Ora, vem Senhor Jesus” com a convicção de, à Sua volta, ir ter com Ele?

Confesso que gostaria escrever mais aqui, mas minha revolta é tanta com tal situação que preciso me conter para não correr o risco de errar ou cometer injustiças. Vamos orar, buscar em Deus a transformação de nossa geração, pois somente Ele é capaz de nos ajudar.

P.s.: Existem sim excelente cursos, escolas e faculdades na área de teologia. Instituições com o foco voltado para Deus, onde se aprende e é formado de verdade, não com ensinamentos infundados, mercantilistas, mas sim pautados na Palavra do Senhor, basta uma boa pesquisa e discernimento. Mas, asima de tudo, conte sempre com a graça de Deus sobre sua vida e ministério. (2 Co 12:9)

Nota: foi proposital o fato de não mencionar o nome do pastor mencionado acima – ao meu ponto de vista ele não tem nenhum crédito para estar aqui em meu blog – muito menos o link para o(s) site(s) mencionado(s).