Vez por outra nos pegamos analisando ou até mesmo discutindo sobre qual a verdadeira Igreja de Jesus Cristo. Uns chegam até mesmo a levantar teorias absurdas, usando de documentos forjados ou criados segundo sua própria vontade para se proclamar verdadeira, santa e única. De fato esta é uma discussão que leva, em alguns casos extremos, a absurdos inimáginaveis para uma pessoa que se diz cristão. Exageros a parte, gostaria de deixar aqui minha opinião sobre o assunto.

Antes de aprofundarmos vamos deixar claro algumas situações:

  • Não sou e nem jamais pretendo ser o dono da verdade;
  • Não fui constituido por Deus para ser juiz e decidir se isto/este ou aquilo é o certo ou errado;
  • Tenho ciência de que o único detentor de toda verdade é o Senhor Jesus Cristo, que tem registrado naquele que é o Livro que contém toda regra de fé e prática para nós cristão, a Bíblia Sagrada, instruções para nosso viver diário;
  • Toda vez que me referir à Igreja, ou seja, o corpo de Jesus sobre a face da Terra, a mesma terá a inicial em maiúscula. Quando em minúscula, me refiro à igreja terrena, instituição humama.
  • Vamos lá?

Pra iniciarmos, quero esclarecer que segundo a Palavra de Deus, Jesus Cristo jamais fundou uma religião, uma denominação ou igreja. O Senhor estabeleceu sobra a Terra Sua Igreja que é formada por aqueles que O aceitam e buscam um viver santo e consagrado a Deus, os lavados e remidos no Sangue do Cordeiro. Jamais, em hipótese alguma, o Senhor disse: “Crio eu agora a igreja assembléia/católica/batista/quadrangular, etc, etc, etc…”. Está na Bíblia, ou melhor, não está na Bíblia nada parecido com isso, procure em toda Ela e verá que estou falando a verdade.

Alguns, na tentativa de deturpar a conversa do Senhor com Pedro e colocar ali o fundamento de sua religião (ou igreja) colocam palavras e/ou verdades que não existem. Quando o Senhor disse a Pedro: “…tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja…” (Mateus 16:18) temos pelo menos duas verdades: o Senhor jamais elegeu Pedro a papa ou qualquer outro “cargo”, além de o comissionar a levar a Mensagem até os confins da Terra (Marcos 16:15 – que a propósito, tal ordem fora dada a todos os demais discípulos e se extende até os dias de hoje) e, também, esta “pedra” – ou rocha, vai depender da tradução, a que o Senhor Jesus se referiu nada mais é que a afirmativa de Pedro dita anteriormente ao ser indagado pelo próprio Senhor sobre qual era sua opinião a respeito dEle (“…Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.” – Mateus 16:16). Ou seja, a partir desta verdade que a Igreja foi edificada. Desde então o evangelho de Jesus, que salva, cura e liberta tem sido apregoado nos quatro cantos deste Planeta.

Antes de prosseguirmos gostaria de deixar registrado também minha opinião sobre a religião. Ao meu ver a religião é a maior de todas as maldições sobre a vida de um homem. Quando uma pessoa se torna religiosa, ou seja, passa a cumprir com as “obrigações” que lhe são impostas por aquilo que ela acredita ser a religião verdadeira, são criados verdadeiros lunáticos, pessoas completamente fora da realidade (vide os tão falados “homens-bomba” defendendo aquilo que eles acreditam ser a verdade). A religião nada mais é do que uma desculpa esfarrapada do homem para tentar suprir um desejo em si mesmo de ter contato com Deus. Tal desejo foi implantado pelo próprio Deus, quando da queda do homem – falaramos disso em outra ocasião. Entretanto, como o seguir à Deus requer renúncia, santidade e compromisso fica mais conveniente criar-se uma religião de faz de conta que seguimos a Deus e a seguir. Evidentemente que cada um defende a sua, afinal é ensinado à isso. Mas não são todos os casos que acreditamos ser verdade, o ser de fato.

Retornando ao ponto de origem, penso eu que como precisamos de uma igreja, ou seja, um local onde nos reunir para cultuar a Deus dentre outras coisas, é bom que estejamos naquela que, mesmo com todas as falhas, pelo menos tem como objetivo agradar a Deus, vivendo de acordo com Sua Palavra. Ou seja, como eu posso, por exemplo, afirmar que minha igreja é a verdadeira se ela me ensina a ser idólatra? Ou de que adianta proclamar minha igreja como a única se ela viveu um período escondendo as Escrituras de seus fiéis? Poderia citar aqui inúmeros itens que podem nos dar alguma luz quanto ao seguir ou não a Palavra de Deus. Evidentemente que em lugar nenhum se pratica aquilo que o Senhor nos ensinou da forma como o deveria, infelizmente. Entretanto, volto a afirmar, mesmo entre erros e acertos, existem lugares onde se pratica mais ou menos as ordenanças de Jesus.

Afirmo sempre que a verdadeira Igreja de Jesus Cristo, é aquela formada pelos lavados e remidos em Seu sangue, que buscam santidade ao Senhor independente de regras ou doutrinas humanas, mas sempre têm o foco voltado para o Alto. Digo sempre, também, que acredito que teremos grandes surpresas quando da volta de Jesus para nos buscar, pois acredito que muitos dos que pensam que irão se encontrar com o Senhor nas alturas e viver para sempre com Ele, ficarão, e muitos daqueles que estes mesmo apontam como perdidos, serão salvos. Repito: não somos juizes. Ninguém o é, somente Deus e cabe somente a Ele julgar aqueles que herdarão Seu reino.

Portanto a nós resta somente buscarmos uma vida de comunhão com Deus, de renúncia e repúdio aquilo que o mundo nos oferece (1 João 2:15; Tiago 4:4), em santidade (1 Tessalonicenses 3:13) e temor diante de Deus. Buscarmos sempre observar aquilo que está na Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada, confrontando com aquilo que nos é ensinado para ver se de fato está de acordo ou não com o que Jesus nos deixou. Orando sempre, buscando em Deus direção e orientação para nossa caminhada em meio a esse mundo de pecado onde o diabo tem dominado (1 João 5:19), buscando comunhão com os irmãos e acima de tudo, santidade ao Senhor. Assim eu e você estaremos formando a verdadeira Igreja de Jesus Cristo, independente de placa, doutrina ou religião.

Que o amor do Pai transborde em nossas vidas!