“A coisa tá feia, a coisa tá preta. Quem não for filho de Deus, tá na unha do capeta.”

Era mais ou menos assim que dizia a letra de uma “moda de viola” muita famosa antigamente – e olha que não sou tão antigo assim. E realmente a letra desta canção, diga-se de passagem secular, está mais atual que nunca. E eu me refiro, claro, à Igreja.

Como já ficou claro aqui no blog minha verdadeira repulsa às práticas da “igreja moderna”, ou contemporânea, fica a gosto do freguês, hoje estou ainda mais revoltado. Andei visitando alguns blogs e sites de tudo que é espécie de cristão(?) imaginável e inimaginável: de cristão(?) anarquista a pastor-que-desviou-e-voltou-mais-louco-que-o-Batman. É cada barbaridade que a gente vê por aí que se não tomarmos cuidados somos levados por tais aberrações.

Gente discutindo doutrinas bíblicas irrefutáveis, criando novos modismos, católicos reclamando para si a autoria da Bíblia (sim, eu visito sites católicos!), criaturas querendo ser maiores que o Criador e por aí vai. É tanto lixo que meu estômago está embrulhando.

O que me dá um certo alento é olhar para a Palavra de Deus e ver algumas instruções como por exemplo a que segue:

“Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente.” – Efésios 4:14

Ou seja, jamais devemos nos levar por qualquer tipo de ensinamento que se prega por aí. O ser humano por natureza tem o mal costume de ir acreditando em tudo o que vê ou ouve. Não todos, claro, mas a maioria. Portanto diante de tanta porcaria que temos por aí devemos mais do que nunca estarmos preparados para não cairmos em ciladas. O profeta Oséias, trazendo uma revelação da parte de Deus, escreveu:

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento.” – Oséias 4:6a

O autor do livro escrito à carta aos tessalonicenses já tinha tal preocupação. Escreveu:

“Não desprezeis as profecias, mas ponde tudo à prova. Retende o que é bom.” – I Tessalonicenses 5:20-21

O curioso é que ele mesmo diz, no próximo versículo que devemos nos abster de toda espécie de mal (I Tessalonicenses 5:22). Ousadamente incluo estas aberrações citadas até então neste “mal” mencionado pelo autor. Ou seja, devemos nos afastar de tais coisas.

O mais curioso é que alguns textos que lí são tão concisos que chegam inclusive a colocar em dúvida a capacidade de raciocínio e inteligência do leitor. Em miúdos, tem autores que chegam a chamar o leitor de “burro”, mencionando o fato de que viveu, ou vive, uma vida errada até então colocando, assim, em xeque, doutrinas e ensinamentos de séculos, pautadas pela Palavra de Deus.

Onde vamos para com isso? Eu não quero estar “na unha do capeta”! Volto em breve…

Deus nos abençoe em Cristo.