“A coisa tá feia, a coisa tá preta. Quem não for filho de Deus, tá na unha do capeta.”

Era mais ou menos assim que dizia a letra de uma “moda de viola” muita famosa antigamente – e olha que não sou tão antigo assim. E realmente a letra desta canção, diga-se de passagem secular, está mais atual que nunca. E eu me refiro, claro, à Igreja. (mais…)

Estive analisando nos últimos dias as estatísticas de visitação deste blog (que graças a Deus cresce a cada dia!) e notei algo interessante: grande parte, talvez 75% dos visitantes têm chegado até o blog através de buscas pelo termo “nova imagem de Jesus” que, em nosso caso, conduz ao post entitulado “Nova imagem de Jesus Crucificado irrita a igreja” – leia aqui. Com isso penso que  é grande o número de pessoas atrás de uma “imagem” de Jesus Cristo. Mas daí fico a me perguntar: Que imagem é esta?

Seria uma imagem real, uma foto, uma pintura, uma concepção artística ou o quê, de Jesus? Qual o interesse em uma imagem de Deus na forma de homem? Qual a diferença entre ver uma imagem do Senhor Jesus ou não? Quantos Tomé’s temos nos dias de hoje, que precisam ver para crer?

(mais…)

Temos vividos dias de apostasia total. Isso é público e notório, basta olhar ao seu redor para encontrar cada vez mais pessoas se afastando de Deus, criando “doutrinas” e ensinamentos falsos, pessoas se auto-proclamando profetas, mensageiros do Senhor, com visões deturpadas. Há aqueles, inclusive, que dizem ter sido arrebatados em espírito e ido ao céu (ou ao inferno) e lá terem experiências ou ouvido a voz de Deus para se fazer algo, entretanto, tudo – na maioria das vezes – completamente fora do contexto bíblico. Com isso se criam os modismos cristãos, ou evangélicos. (mais…)

A mensagem abaixo eu recebi em meados de 2007, num momento em que estava enfrentando alguns problemas pessoais. Esta mensagem veio a mim no momento certo, na hora em que eu buscava muito uma resposta da parte de Deus acerca do que eu estava passando e Deus falou comigo através deste pequeno texto que compartilho com você.

A minha oração é que, assim como eu ouvi a suave voz de Deus ao ler esta mensagem, que Ele fale com você também.

Quase todos os homens afirmam que crêem em Deus. Porém, há uma sensível diferença entre crer e confiar. Crer, teoricamente, é simplesmente considerar como verdadeiro, acreditar, considerar possível, desejar. Porém, confiar é ter fé, é esperar, é ter confiança, é entregar algo aos cuidados de alguém. Ore neste dia para que a sua confiança no Senhor seja aumentada.

Creia em Deus. A crença é um fator subjetivo existente em cada um de nós. Quando alguém afirma crer em Deus, está fazendo uso de uma decisão pessoal. Exercite a sua confiança nAquele que tem todo o poder no Céu e na Terra (Mateus 28:18). Confiar é simplesmente ter fé. É entregar a nossa vida a Cristo e deixar que o Espírito Santo semeie uma nova esperança dentro de nós.

Reforce a sua fé em Cristo através da oração. Deixe que o seu caminho seja iluminado pelo Pai das luzes (Tiago 1:17). Confie no Senhor, exteriorize a sua crença de que somente Ele poderá conceder-lhe a vitória. Se você crer e confiar em Deus e na sua Palavra, estará andando na luz, terá comunhão com os seus irmãos em Cristo, e o sangue de Jesus o purificará de todo o pecado (1 João 1:7).

O autor deste texto eu desconheço, mas me foi enviado pela Rádio Paz no Vale.

Imagine a seguinte cena (pode não ser muito difícil, pois muita gente tem passado por essa situação nos dias de hoje):

Você tem uma dívida enorme, de alguns milhares ou até mesmo milhões de reais. Impagável, uma vez que seu salário é a conta de arcar com suas despesas mensais. Você não consegue imaginar uma forma de liquidar esta dívida, na realidade não existe possibilidade alguma. Quando você menos espera, surge uma pessoa, até então totalmente desconhecida e se oferece para quitar toda a sua dívida e mais, lhe oferece um cheque em branco, para você gastar como quiser, quando quiser.

Você reluta por alguns momentos, tentando imaginar quem é essa pessoa, e o que ela estaria querendo em troca mas, como que lendo seus pensamentos, esta pessoa lhe diz que isso é um presente, ou seja, totalmente de graça. Você resolve aceitar o presente, ainda um pouco desconfiado. Essa pessoa à sua frente pega seu celular e liga para o banco, autorizando a transferência de um valor imensurável para sua conta.

Você chega a ficar meio zonzo com aquilo tudo, pensando ser um sonho (talvez um pesadelo!) até que seu gerente do banco te liga confirmando o depósito em sua conta. Pronto, o presente é real!

Pode até parecer uma história infantil, um conto de fadas ou alguma coisa assim. Certamente você já deve ter visto algo semelhante em algum filme, novela, seriado, leu em algum livro de ficção ou em qualquer outro lugar. Mas o que quero te falar neste momento, apesar de muito parecido com a estória acima, é algo muito real.

Nós todos, incluindo eu e você, temos uma dívida impagável diante de Deus. Essa dívida tem um nome: pecado (Romanos 3:23). Por causa desta dívida, a morte tem assolado a humanidade. Não me refiro à morte carnal, que esta todo mundo passará, mas a morte espiritual que nos afasta de Deus.

Nós nunca teríamos meios ou condições de quitar essas dívidas, por melhores que fossemos. Essa é uma dívida que não é paga com boas obras, com sacríficios, com dinheiro. Absolutamente nada pagaria nossa dívida!

Mas Deus, Ele mesmo, a quem nós devemos, sabendo dessa realidade providenciou um meio de “livramos a barra” com Ele e de quebra, ainda garantirmos a vida eterno ao Seu lado. Diz a Bíblia no evangelho de João, capítulo 3, versículo 16:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

É algo parecido com a histórinha acima: Ele pagou nossas dívidas e ainda nos garantiu algo mais, que é a salvação, a vida eterna. Aleluia! Mas você deve estar se perguntando: e o que eu faço para pagar, ou merecer, tal presente? Aí é que está o grande mistério. Você não precisa fazer absolutamente nada para merecer tal “presente” de Deus. Até porque, pelos nossos pecados, o que mereceríamos era de fato o castigo, a morte (Romanos 6:23).

Basta você, por meio da fé, crer no sacrifício de Jesus e recebê-Lo como Senhor e Salvador de sua vida. Depois disso, após reconhecer que você é um pecador, que precisa do perdão de Deus e entregar Sua vida a Ele, é Deus mesmo quem providenciará nova vida para você. Sem sacrifícios, sem rituais, sem culpa.

O preço já foi pago. A escolha é sua: continuar devendo ou aceitar e viver nova vida?

Essa é a impressão que tenho ao conversar com algumas pessoas, ler algumas revistas/jornais, caminhar pelas ruas. Hoje mesmo, pela manhã, ao vir trabalhar, ví escrito numa faixa:

“Agradeço a Jesus e a Santo Expedito pela graça alcançada.”

Tudo bem, cada um tem sua maneira de crer, mas seria colocar Deus numa posição de insuficiência ao creditar a outro (ou buscar de outro) o bem recebido/desejado. Isso sem contar nos inúmeros livros, revistas, artigos, etc, etc, etc que existem por aí ensinando como buscar de outros, que não Deus, alguma graça. Existem “santos” para tudo: casamento, saúde, emprego, aflitos, necessitados, desamparados, causas urgente e até mesmo protetores dos animais! E Deus, onde fica nisso tudo? Será que somente Ele não basta? Deus é incapaz de te ajudar, de resolver seu problema? Quem destes estavam com Ele no momento da criação?

Deus é zeloso para com Sua pessoa e deixou isso registrado em Sua Palavra:

“Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura.” – Isaias 42:8

Será que de fato Deus não é tudo o que você precisa? Olha o que Ele mesmo fala a respeito de outros deuses:

“Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim.” – Isaias 46:9 e outros

Gosto muito desse versículo, pois ele refuta de uma vez todas as teorias de que existem outros deuses, a menos que você não considere a Bíblia com a Palavra genuína e verdadeira de Deus, revelada aos homens. Você só terá motivos para discordar dessa palavra caso não queira enxergar a verdade absoluta dos fatos.

Deus é Deus e pronto, não há outro igual. Não há outro! Pode você querer buscar em outras entidades, pessoas, santos ou seja lá o que for, mas só Deus é Deus. E ainda que você ache algo que sirva de deus para você, saiba que até mesmo este foi criado pelo Único.

De uma forma ou de outra, você no final se encontrará com Deus. Por que, então, não antecipar este encontro e entregar sua vida para Ele? Somente assim, sua lista enorme de “auxiliares de Deus” não mais existirá e você passará a depender somente de Um: o Senhor dos senhores!

Confie hoje mesmo sua vida à Deus, que entregou Seu único Filho, Jesus Cristo, para sofrer em seu lugar, pagando assim o preço por seus pecados, por sua vida.

Que o único e verdadeiro Deus te abençoe, em nome de Jesus Cristo!

Acabei de ler este pequeno texto na página de recados do perfil de minha esposa, no orkut. Desconheço a autoria (se alguém souber me avise para os devidos créditos). Essas poucas palavras refletem uma grande realidade: milagre não é para ser explicado, é para ser vivido!

Deus abençoe sua semana.

“Uma senhora muito pobre telefonou para um programa cristão de rádio pedindo ajuda. Um bruxo que ouvia o programa resolveu pregar-lhe uma peça. Conseguiu seu endereço, chamou seus secretários, ordenou que fizessem uma compra e levassem para mulher, com a seguinte orientação: Quando ela perguntar quem mandou, respondam que foi o diabo!

Ao chegarem à casa da senhora, a mulher os recebeu com alegria e foi logo guardando os alimentos. Os secretários do bruxo, conforme a orientação recebida, lhe perguntaram:

– A senhora não quer saber quem lhe enviou estas coisas?

A mulher, na simplicidade da fé, respondeu:

– Não, meu filho. Não é preciso. Quando Deus manda, até o diabo obedece!”